Uroginecologia e Cirurgia Íntima Feminina - Campinas

Síndrome Gênito-Urinária Pós-menopausaA menopausa é definida como o fim da menstruação espontânea após 12 meses de amenorreia e climatério - sendo a transição do período reprodutivo para o não reprodutivo da mulher.

Atualmente, a expectativa de vida de uma mulher é de 80 anos. Portanto, ela viverá 1/3 de sua vida no período pós-menopausa. Este período leva a parada de produção de estrogênio que causa atrofia da mucosa vaginal com alteração de seu pH, perda de massa óssea na uretra, alteração do metabolismo dos lipídeos e fenômenos vasomotores - sintomas estes que podem durar de 1 a 5 anos.

A GSM é uma condição que resulta da deficiência de estrógeno e pode ocorrer em qualquer fase da vida, embora seja mais comum na pós-menopausa. Os seus sinais e sintomas são disfunções gênito-urinárias, ardor para urinar, frequência urinária, vontade imperiosa de urinar, infecções urinárias de repetição, secreção vaginal, secura na vagina, coceira, queimação, sangramento, dor nas articulações, dores na relação sexual, dificuldade na relação, sensação de peso na região pélvica e sensação de que os órgãos pélvicos "caem" para dentro da vagina. Do ponto de vista psicológico e psiquiátrico, podem ocorrer perda da libido, dificuldade para orgasmo, ansiedade e baixa na autoestima, insônia, interrupção do sono, sensação de um sono não reparador, perda de concentração, fadiga, irritabilidade, ansiedade e depressão.

Ao contrário dos sintomas vasomotores, a GSM progride sem tratamento e deteriora a qualidade de vida da mulher. Se você tem qualquer um destes sintomas, procure o seu ginecologista ou uroginecologista. O principal objetivo do tratamento é o alívio dos sintomas por meio de várias opções de terapias: mudança no estilo de vida, tratamento não-hormonal com lubrificantes, umidificadores e hidratantes.

Tratamentos efetivos:

  • Reposição Hormonal (RH) Sistêmica;
  • Estrogênio vaginal;
  • Moduladores seletivos do receptor de estrogênio;
  • Terapia a alta frequência e laser - esse tratamento rejuvenesce a vagina. Além de outras modificações, deixa a vagina mais estreita, menos larga com as mesmas características de antes da menopausa e é particularmente importante para as mulheres em tratamento de câncer de mama, que não podem fazer reposição hormonal.
Compartilhe: